Buscar
  • Cristiane Geminiano

Instagram vai priorizar vídeos, e agora?




A recente notícia de que a plataforma passará por mais uma mudança, anunciada pelo CEO do Instagram, Adam Mosseri, tem causado um alvoroço entre os usuários. Principalmente para as pequenas empresas que usam a plataforma como ferramenta de comunicação de seus negócios.


Tudo isso, porque o chefe da rede anunciou que o Instagram vai priorizar vídeos, deixando claro que a rede não é mais uma plataforma de compartilhamento de fotos.


A novidade tem mexido com os ânimos porque esta mudança na plataforma traz instabilidade, além da necessidade de se investir mais em produção de vídeos, deixando incomodadas as pessoas que não têm habilidade com produção e edição de vídeo, além do desconforto que estar nas frentes das câmeras muitas vezes causa nos iniciantes e nos mais tímidos.


E agora, o que fazer? Instagram vai virar um Tik Tok? Vou ter que abandonar a rede? Como isso vai impactar meus negócios? Esses são alguns dos diversos questionamentos em torno da nova mudança.


Bom, vamos lá! Se você usa o Instagram há algum tempo, já percebeu que a plataforma tem mesmo feito muitas alterações voltadas aos vídeos, lives com quatro pessoas, stories com link etc. Segundo Adam Mosseri, a concorrência com Tik Tok e Youtube é a principal motivação para todas essas mudanças.


Vídeos em alta De fato, o consumo dos vídeos tem crescido exponencialmente nos últimos anos e com a pandemia, esse consumo virou um hábito. O estudo Inside Vídeo da Kantar Ibope Media aponta que a quantidade de pessoas que assistem lives, redes sociais, streaming, tv e vídeo chamadas chega a 99% dos internautas.


O estudo ainda mostra que os vídeos online gratuitos são consumidos por 80% dos brasileiros, maior que a média global que é de 65%. Nas redes sociais, o consumo brasileiro é de 72%, contra 57% global e nas plataformas de streaming 62% e 50%, respectivamente. Já uma pesquisa da Cisco estima que até 2022, 82% do tráfego da internet será gerado pelos vídeos.


A disputa entre os aplicativos de produção de vídeos curtos é o que mais chama a atenção da mais recente pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box - Uso de apps no Brasil, realizada entre 5 e 19 de maio de 2021,que envolveu 2.133 brasileiros com 16 anos ou mais que acessam a Internet e possuem smartphone: TikTok e Kwai foram os apps que mais aumentaram a presença na home screen dos aparelhos móveis.

De acordo com a pesquisa, o TikTok agora está presente na home screen de 15% dos smartphones nacionais, se tornando o quarto app mais popular do País neste quesito, atrás apenas de WhatsApp, Instagram e Facebook. O Kwai, que nunca havia aparecido no ranking da pesquisa, “estreou em grande estilo”, segundo os organizadores da pesquisa, chegando direto na sétima posição, presente na tela inicial de 10% dos smartphones nacionais.

Já deu pra perceber que não tem como fugir, o jeito é encarar o desafio e tentar conquistar seu lugar ao sol, ou melhor, à câmera. Como posicionar seu negócio diante deste cenário?


O mais importante disso tudo é não concentrar todos os esforços numa única rede social, nem em um único formato:


  • Textos - continuam sendo muito bem aceitos, podem ser consumidos em larga escala , respeitam a privacidade pelo seu poder de transmitir a mensagem em silêncio, o que permite ser acessado em qualquer lugar, a qualquer hora. Prova disso é a necessidade que se criou em legendar os vídeos para aqueles que preferem assistir no modo “mudo”.


  • Áudio - Há também os conteúdos em formatos de áudio: os podcasts são os queridinhos de muitos, principalmente quando se precisa ter atenção visual fora da tela, como quando se está locomovendo, por exemplo.


  • Outros canais - Além de investir em outros formatos, você não só pode, como deve, incluir outras mídias complementares às redes sociais: blog, website, e-mail marketing, newsletter, e, obviamente, estar em mais de uma rede social. Não precisa estar em todas, mas ter presença nas mais populares e mais usadas pelo seu público alvo.


  • Otimização do conteúdo - A grande vantagem de produzir conteúdo de qualidade é a possibilidade de adaptá-lo e reaproveitá-lo nas diversas redes, otimizando sua comunicação, dedicação e empenho.

Você já percebeu que precisa pensar sua estratégia de conteúdo antes que seja atingido pela “comunicação do macaco chinês”: nada fala, nada ouve, nada vê. Agora é hora de pôr a mão na massa e garantir que as mudanças feitas numa plataforma não prejudiquem o seu negócio.



Se quiser criar uma estratégia de conteúdo de acordo com seus objetivos de marketing é só entrar em contato com a gente.





6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo